Select Page

Como o conteúdo das redes sociais pode ajudar no trabalho de SEO

Como o conteúdo das redes sociais pode ajudar no trabalho de SEOScore 100%Score 100%

Sem o conteúdo das redes sociais não tem como considerarmos uma estrutura de Marketing Digital sem considerar as redes sociais e a busca orgânica.

Afinal de contas, não importa o nicho ou o modelo de negócio, o usuário sempre usará uma rede social em algum momento da jornada de compra ou buscará algum termo no Google que você poderia ter algum conteúdo ranqueado falando sobre.

Agora, já imaginou ter os 02 comportamentos resolvidos com uma única ação? É exatamente sobre isso, como o conteúdo das redes sociais pode ajudar no trabalho de SEO, que falaremos nesse post.

Como o Google entende as redes sociais?

Abordaremos o Google porque ele é o principal buscador do Brasil.

Google SEO

Segundo pesquisa do Tecnoblog, os buscadores mais utilizados no Brasil são:

  1. Google Brasil – google.com.br (92,15%)
  2. Bing – bing.com (3,67%)
  3. Google – google.com (2,06%)
  4. Google Portugal – google.pt (0,94%)
  5. Yahoo Brasil – br.search.yahoo.com (0,62%)
  6. UOL Busca – busca.uol.com.br (0,23%)
  7. Ask – ask.com (0,14%)
  8. Yahoo – search.yahoo.com (0,077%)
  9. Google Espanha – google.es (0,026%)
  10. Google Reino Unido – google.co.uk (0,016%)

Sendo assim, todos os esforços de SEO serão direcionados para ele.

 

Para começar, é preciso entender como o Google interpreta as redes sociais.

A busca do Google é composta por diversos algoritmos que interpretam centenas de fatores de ranqueamento que ao serem atribuídos a uma página, jogam ela para cima ou para baixo.

No passado, muitos falavam que os sinais sociais eram um dos fatores que o Google considerava na hora de estipular os rankings, porém, o Google trata as redes sociais (um post no Twitter ou no Facebook) como uma página web e não com um fator de ranqueamento (vale lembrar que a presença social é um fator de ranqueamento).

Dado isso, nem sempre um conteúdo postado na rede social, mesmo sendo indexável, será indexado.

Como disse acima, o Google é composto por algoritmos diversos que interpretam qualidade do conteúdo, veracidade, influência, entre outros fatores. Sendo assim, eventualmente um conteúdo postado em redes sociais poderá obter uma boa posição na SERP (página de resultados de busca).

GoogleSERP página de resultados de busca

 

Por não ser um fator de ranqueamento, não é sempre que o Google indexará uma postagem de redes sociais.

Se as redes sociais não são um fator de ranqueamento, devo esquecer delas para SEO? NÃO!

O Google utiliza, por exemplo, sinais do Google+ para interpretar alguns resultados locais e utiliza dados do Twitter para descobrir novos conteúdos (isso mesmo, o Google possui uma parceria com o Twitter).

Como usar as redes sociais para melhorar os resultados de SEO?

Já parou para pensar que as redes sociais também podem ser mecanismos de busca? Redes como Facebook, Instagram e Twitter utiliza hashtags, que podem ser bons indicativos de palavras-chave a serem trabalhadas.

Além disso, o próprio Google conta com a sua rede social, que é o Google +, que é utilizado em alguns resultados ricos nas SERPs.

 

Abaixo listarei algumas possibilidades de uso das redes sociais para melhorar os resultados de SEO.

1 – É um negócio local? Então utilize o Google My Business

02 algoritmos do Google são responsáveis pelas buscas locais e tem a geolocalização em sua ideia central.

Um deles é o Pigeon, que passou a priorizar resultados na SERP de acordo com a localização do usuário, exibindo informações como comentários de outros usuários, distância, preço, endereço, contatos, entre outras informações.

De onde vem essas informações? Do Google my Business!

informações Google my Business

Por tratar-se de um produto Google, para cadastrar as informações no My Business, obrigatoriamente o usuário precisará ter uma conta google (que pode ser feita com um e-mail empresarial, gmail ou qualquer outro domínio).

Feito isso, o usuário precisará criar uma página da empresa no Google +, confirmar as informações com o Google para então ter as as informações de comentário, horário de pico, contato, avaliações, fotos, etc para buscas locais relacionadas ao negócio ou ao nome da empresa.

Entretanto, devemos ter algo na cabeça: mesmo realizando esses passos, não significa que a empresa aparecerá na SERP quando alguém próximo a ela realizar, por exemplo, uma busca pelo serviço dela.

Isso dependerá de alguns fatores, como:

  • Concorrência
  • Riqueza das informações passadas
  • Autoridade

Então, quanto mais planejado forem os dados fornecidos, maior será a probabilidade de ter as informações exibidas na SERP.

2 – Utilize a rica busca do Twitter para entender o que usuários falam sobre determinado tema

Que o Twitter é um ótimo Rede Social para distribuição de conteúdo, SAC, ouvidoria e acompanhamento de tendências, todos sabem. Mas vocês sabiam que o Twitter também é dono de uma ferramenta de busca / pesquisa poderosíssima?

Além das buscas padrões por usuários e hashtags, podemos buscar praticamente qualquer coisa na Rede Social se utilizarmos o comando correto.

Como sempre as informações valiosas ficam mais escondidas. Ao realizar uma busca, o Twitter não deixa claro o poder de sua busca.

busca no Twitter

 

Mas basta acessar os filtros de busca >> busca avançada para ver a mágica acontecer.

busca no Twitter filtros

Um mecanismo de busca robusta com uma usabilidade ótima e várias opções de filtro. A partir daí, o céu é o limite.

Basta ter um objetivo em mente e utilizar a busca para gerar dados relevantes para este objetivo.

3 – Use a rede social para entender as necessidades reais dos usuários. Converse com eles

Da mesma forma que as redes sociais são ótimas para distribuir conteúdo, elas são ótimas também para compreender públicos e adequar as estratégias de marketing digital de acordo com essa compreensão.

Falando especificamente do Facebook, existem diversas formas de entender o comportamento da audiência e adequar sua estratégia de SEO a partir disso.

O Facebook possui 2 grandes formas de análise de público, que são:

  • Audience Insights
  • Graph Search

Para acessar o Audience Insights, basta ser administrador de alguma página. Você pode analisar tanto o Facebook como um todo quanto a sua página (para maior riqueza de dados, ela deve ter mais de 1000 curtidas).

Por lá, é possível analisar interesses, sexo, se o usuário é mais desktop ou mobile, páginas que possuem aderência com o público (possibilitando um bom benchmark), entre outros dados.

Já o Graphsearch tem um poder praticamente, pois de certa foma o Facebook vira um enorme banco de dados.

Para acessar o Graphsearch, não precisa ser administrador de páginas mas precisa que a língua do Facebook seja configurada para inglês.

Dessa forma o campo de busca do Facebook se transforma em uma ferramenta de busca no gigante banco de dados da Rede Social.

São milhares de possibilidades disponíveis, como descobrir os grupos que pessoas que curtem uma determinada página participam, grupos que uma determinada pessoa participa, interesse de pessoas que curtem determinada página, entre outros vários comandos.

Como são milhares de comandos, compartilho um post do Jon Loomer, que apesar de antigo continua sendo muito útil, com vários comandos do Graph Search.

Usar as redes sociais com o intuito de ranqueamento não o caminho que o Google mais gosta.

Se pararmos para pensar um pouco, notamos que as redes sociais são ótimos espaços para trocas com possíveis clientes ou clientes, dessa forma, se as utilizarmos como veículos de branding e relacionamento, teremos uma ótima fonte de dados que ajudará no direcionamento de conteúdo de um blog, de um produto e aí sim impactará diretamente em SEO.

Ao contrário do que muitos pensam, o raciocínio exato de “ranquear para o termo x” não é o melhor caminho. As SERPs estão cada vez mais inteligentes e personalizadas, por isso é importantíssimo entender quem é o seu usuário e o que ele deseja.

Dessa forma poderá criar conteúdo adequado para ele e o Google adorará isso, pois ele valoriza a experiência do usuário.

Aqui na Search Lab tratamos o SEO de de forma humana, tendo foco em otimizar fatores de ranqueamento para necessidade de usuários.

Espero ter ajudado vocês! Compartilhem esse post para que ele possa ajudar outras pessoas também. :-)

Sobre o autor

Victor BaptistaVictor Baptista, Publicitário com mais de 10 anos de experiência em projetos digitais de diversos nichos e portes. Leciona em várias instituições de ensino no Rio de Janeiro e é fundador do Marketagem e co-fundador da Search Lab.

 

 

Divi WordPress Theme

Review

100%

Como o conteúdo das redes sociais pode ajudar no trabalho de SEO
100%

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso Divi 1.0

Lista VIP